[RN] UMBANDISTAS DIZEM QUE SACRIFÍCIO DE GALO FOI CRIME

outubro 29, 2011 § Deixe um comentário

AGORA, 28-10-2011

LÍDERES UMBANDISTAS DIZEM QUE RITUAL COM GALO FOI ATO CRIMINOSO

Foto: Colaboração

Líderes umbandistas dizem que ritual com galo foi ato criminoso

Galo está sendo cuidado por uma voluntária

O galo encontrado com as patas e asas quebradas, em um despacho, no último sábado, 21, está se recuperando. Segundo a voluntária que cuida do animal, apesar de ele ainda não estar se movimentando normalmente, está se alimentando de forma regular, sendo sua comida preferida tomatinhos. No dia em que foi encontrado no cruzamento das ruas Casimiro de Abreu e Dr. Augusto Duprat, no bairro Cohab I, o galo foi retirado do local e levado a um veterinário, que o medicou.

A matéria publicada na edição do dia 25 suscitou inúmeros comentários e gerou polêmica. Segundo pai Nilo de Xangô, presidente da Associação Rio-grandina de Cultos Umbandistas e Afro-brasileiros, existem milhões de trabalhos, mas, em nenhum deles, se faz "o que fizeram com este animal". "Isto vem de alguém que quer desmoralizar a nossa religião ou de alguém que se diz pai ou mãe de santo", opinou.

Pai Nilo diz não acreditar que pessoas responsáveis irão doutrinar e ensinar a fazer este tipo de coisa. "Este ato desumano não existe em nossa religião". Salienta, inclusive, que a entidade que representa sempre orientou que os centros espíritas, ao fazerem sua oferenda, o fizessem em lugares adequados, como um mato, embaixo de uma árvore, em um local na praia onde não há banhistas. "Sempre recomendamos que não façam na cidade. E nossa intenção não é chocar ou expor alguém ao perigo".

Ressalta que um bom pai de santo ou cacique de terreiro é responsável pela religião que professam. "Portanto, temos que ser responsáveis". Informa que orienta sempre que, mesmo em locais adequados, não quebrem as garrafas. "Em vez de fazer o bem para uma pessoa, acabam fazendo o mal para muitas. Imagine quebrar uma garrafa na beira da praia, o que isto representa para os banhistas. É um mal que temos a obrigação de evitar".

Para ele, trabalhos como este, que fez um animal sofrer, é obra de pessoas despreparadas, mal-orientadas. "Hoje, infelizmente, uma pessoa bota água na cabeça e acha que já é pai de santo. E fazem isto por dinheiro. Muitas pessoas entram na umbanda para enriquecer. Esquecem que tudo tem um fundamento. E quem cometeu esse ato é leigo, é alguém que está entrando na religião e está com pressa de ganhar dinheiro, porque acha que a umbanda é isto. E denigrem, assim, nossa religião. Esquecem que ser pai ou mãe de santo requer muita responsabilidade e compromisso", salienta Pai Nilo.

Explica que há, sim, o sacrifício de animais, mas nunca sem um propósito e nunca de forma a fazer o animal sofrer. "Nós não queremos sofrimento em nossas vidas, então, por que fazer um animal sofrer? Não tem lógica. Nós sacrificamos animais em nossas festas, mas sempre para nos servir de alimento". Pai Nilo frisa que respeita todas as religiões e quer que sua seja respeitada. "É bem sabido que, em todas as religiões, existem aqueles que não prestam".

O babalorixa Jorginho do Xangô, presidente da Comissão Regional da Metade Sul em Defesa da Religião Afro Brasileira (Coremsdrab), repugna o ato. "Um provável religioso despreparado, sem ética e sem fundamento, não obedecendo aos ritos da religião, fez um verdadeiro ato de aberração e maldade, denegrindo a religião e desrespeitando os babalorixas e yalorixas, que tratam a religião com seriedade, obediência e respeito aos preceitos do fundamento das mesmas".

Enfatiza que dizer que não usam aves nos rituais é negar o passado, a tradição da religião. "Mas o sacrifício é feito em nossos pejis, onde se dá o apanajé (matar para comer), e não em via pública , onde agride a mãe natureza, o público em geral e demonstra maus-tratos com os animais". Como representante da Coremsdrab, ressalta que irão procurar saber quem é o autor da crueldade e que serão tomadas providências. "Rogamos a Olorum (pai da criação) para que ilumine a cabeça do autor deste ato para que reflita e não cometa mais atos de tamanha crueldade. E reafirmo que atos como estes no nosso meio religioso não são permitidos e nem tolerados. Isto não é sacralização e, sim, um ato criminoso".

Por Anete Poll
anete@jornalagora.com.br

[i]

http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=3&n=19402

[Grande diferença ser cruel com o galo em um lugar "escondido".]

s0u4t3u via ateularia.posterous.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento [RN] UMBANDISTAS DIZEM QUE SACRIFÍCIO DE GALO FOI CRIME no Ateularia.

Meta

%d blogueiros gostam disto: