ARCEBISPO DA PB DIZ QUE GAYS DESMORALIZAM ICAR

março 30, 2011 § Deixe um comentário

BLOG PARAÍBA HOJE, 29-03-2011

HOMOSSEXUALISMO DESMORALIZA A IGREJA CATÓLICA, DIZ DOM ALDO

Publicado por Marconi

O arcebispo metropolitano da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, comentou hoje as ameaças
feitas por ex-seminaristas contra o bispo Dom José Gonzáles Alonso e seis padres
de Cajazeiras. A confusão se tornou pública depois que mensagens de texto foram
enviadas aos celulares dos religiosos com promessa de assassinato. Nos torpedos
e em emails, os autores das ameaças prometiam matar as vítimas e depois cometer
suicídio.

– Acontece que em quaisquer setores existem sempre esses fenômenos, ou seja, uma
pessoa com uma tendência X. Então, frustrada, ela vai sem vingar da sua
frustração e não passou disso. Parece-me que era um elemento que foi seminarista
e que então arranjou um caso e agora fica ameaçando Deus e o mundo. Isso não vai
dar em nada.

Dom Aldo foi incisivo e admitiu que o problema envolveu assuntos relacionados à
homossexualidade de alguns seminaristas:

– A questão de homossexualismo e práticas inconvenientes, o santo papa João
Paulo II e agora Bento VI tem verdadeira intolerância e rigor para que não venha
denegrir não só a imagems da igreja, mas a sua missão porque descredibiliza e
desmoraliza. Quem tem essa tendência e quer praticar, não poder fazer nesse
ambiente. É impraticável com a missão sublime que nós temos de evangelizar.

[i]

http://paraibahoje.wordpress.com/2011/03/29/homossexualismo-desmoraliza-a-igreja
-catolica-diz-dom-aldo/

ICAR LANÇA QUADRINHOS DO PAPA BENTO 16

março 26, 2011 § Deixe um comentário

DIÁRIO DE PERNAMBUCO, 25-03-2011

IGREJA CATÓLICA LANÇA MANGÁ DO PAPA BENTO XVI

Depois da criação do site Pope2you.net com aplicativos para Facebook e iPhone,
e um canal de vídeos no Youtube, o Papa agora virou mangá em gibi.

É isso mesmo, a autoridade máxima da Igreja Católica aparece sorridente e
cercada de adolescentes em revista que será distribuída na Jornada Mundial da
Juventude, projeto de iniciativa de seu antecessor, o Papa João Paulo II
(1920-2005).

A Jornada Mundial da Juventude rola em Madri, na Espanha, entre 16 e 21 de
agosto, reunindo cerca de 300 mil pessoas para acompanhar 100 espetáculos de
todo o mundo. Seis atrações brasileiras estão confirmadas no evento: Rosa de
Saron, Dominus, Irmã Kelly Patrícia, Márcio Cruz, Ministério Eucarístico e
Comunidade Católica Shalom.

Da revista Ragga

[i]

http://www.diariodepernambuco.com.br/viver/nota.asp?materia=20110325154215

TOPLESS LESBICO EM CAPELA DEIXA ICAR INJURIADA

março 18, 2011 § Deixe um comentário

PARACLITOS, 18-03-2011

ATO SACRÍLEGO REALIZADO EM CAPELA CATÓLICA NA ESPANHA POR LÉSBICAS

MENDES SILVA I.

70 jovens foram a uma capela da Universidade Complutense de Madrid proferindo
insultos contra a Igreja Católica, o Papa e o clero, enquanto algumas garotas
que faziam parte da profanação se despiram da cintura para acima ao redor do
altar ante os aplausos do resto.

Conforme assinala o jornal espanhol ABC, uma aluna da faculdade de ciências
econômicas que foi testemunha dos fatos e que estava rezando na capela do campus
de Somosaguas da universidade madrilenha, disse que duas das jovens ao redor do
altar “fizeram alarde de sua tendência homossexual”.

Os vândalos ingressaram com um megafone até a sala de espera da capela. O
capelão se precaveu do barulho e tentou detê-los mas foi sacudido.

No lugar os agressores leram textos e frases que, diziam, eram de autores
cristãos sobre a mulher. Também deram leitura a um manifesto com afirmações e
julgamentos contra a Igreja e seus ensinamentos e puseram pôsteres nos murais da
entrada à capela, e nos bancos da mesma. Tudo foi fotografado e filmado. Aqui
podem ser vistas algumas fotos

Uma aluna da universidade citada pela ABC sem dar seu nome assinalou que “à
margem das crenças religiosas de cada um `destes’, não resisto em elevar a voz
ante um fato tão lamentável como este. O que teria acontecido se algo assim
acontecesse em uma mesquita? Que `esses’ saibam que os católicos nunca
responderão à provocação com provocação para defender-se”.

“Ninguém poderá nos calar, ante o mais mínimo atropelo, brincadeira, intimidação
ou qualquer outra obrigação ilegítima que ofenda os sentimentos religiosos de
ninguém. Além disso, ações como estas estão castigadas por nosso ordenamento
jurídico. Como é fácil e covarde atuar no anonimato!”, acrescentou.

O Reitorado da Universidade Complutense condenou a profanação da capela do
campus de Somosaguas e anunciou uma investigação “para delimitar possíveis
responsabilidades”.

“Este Reitorado reitera a necessidade de manter o respeito à pluralidade de
cultos e crenças religiosas e faz uma chamada à tolerância e à convivência ante
as expressões das mesmas. A neutralidade do Estado em matéria religiosa
significa que não se pode impor nem perseguir crença alguma. A tolerância e o
respeito são absolutamente indispensáveis”, indica o comunicado.

O jornal ABC assinala que esta agressão não é nova já que ao início da semana as
paredes e portas do recinto apareceram pichadas com insultos para os católicos
(como se vê na foto).

Rechaço da Arquidiocese de Madrid

Em uma nota de imprensa divulgada ontem, o Arcebispado de Madrid rechaçou a
profanação da capela do campus de Somosaguas da Universidade Complutense de
Madrid.

No texto se destaca que “diante destes fatos absolutamente reprováveis, que são
objeto de delito, e que denigrem em primeiro lugar quem os comete, o Arcebispado
de Madrid elevou sua queixa ao Reitorado da Universidade”.

Deste modo o Arcebispado denunciou que “estas ações são um atentado à liberdade
de culto e uma profanação de um lugar sagrado, o qual suporta penas canônicas no
caso de que aqueles as cometeram estejam batizados”.

Finalmente a nota afirma que “é indigno que, em uma sociedade democrática onde
se pede o respeito às pessoas, às instituições religiosas e ao direito da
celebração pública da fé na Universidade Complutense -com a que a Igreja mantém
uma estreita e amigável relação de colaboração-, alguns jovens possam manchar
com este tipo de comportamentos o bom nome e trabalho da comunidade
universitária”.

Clique Aqui para protestar contra esta blasfêmia, exigindo ao reitor da
Universidade 1) a identificação dos estudantes que participaram do vandalismo;
2) o auxílio à polícia na obtenção do material que comprove o crime; 3) o
fechamento desta citada associação de estudantes; e 4) a expulsão do líder
(máximo responsable) da manifestação.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
por ACI Digital

[i]

http://www.paraclitus.com.br/2011/blog/ato-sacrilego-realizado-em-capela-catolic
a-na-espanha-por-lesbicas/

CAMPANHA PUBLICITARIA DA ICAR NOS EUA PEDE VOLTA DOS FIEIS

março 17, 2011 § Deixe um comentário

PAVA BLOG – WASHINGTON POST, 16-03-2011

IGREJA CATÓLICA FAZ CAMPANHA PARA QUE FIÉIS “VOLTEM PARA CASA”

Publicado por Jarbas Aragão

O cardeal Sean O’Malley, da Arquidiocese de Boston, deu início este mês a uma
campanha publicitária maciça para atrair de volta um grande número de católicos
que abandonaram a Igreja.

Na quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma, começou oficialmente a
“Catholics Come Home” [Católicos, voltem para casa] que irá até o Domingo de
Páscoa. É uma verdadeira enxurrada de mensagens, com cerca de 2.500 anúncios
programados no rádio e na TV.

O’Malley explica a iniciativa: “Estamos com saudades dos irmãos e as nossas
comunidades estão diminuindo por causa dessa ausência”. Não deverá ser uma
conquista tão fácil, afinal Boston é o centro do maior escândalo de abuso sexual
do clero norte-americano. Dezenas de padres abusadores continuaram vivendo entre
os paroquianos, enquanto seus crimes eram mantidos em segredo.

Nicole Frampton, 39 anos, mãe de cinco filhos, afirma ter “muito orgulho” de ser
católica, embora não tenha ido a nenhuma missa nos últimos anos. Frampton diz
acreditar que a Igreja tem uma visão antiquada sobre as mulheres e se ressente
dos fardos da “culpa católic “. Saiu com a sensação que sua paróquia local não
tinha nada para lhe oferecer. Porém, admite que o convite de “voltar para casa”
mexeu com ela.

“Posso ver que isso realmente atrairá algumas pessoas, especialmente com tudo o
que está acontecendo no mundo nesses dias, falta de dinheiro e a instabilidade
geral”, disse ela, mesmo afirmando não estar convencida de que as coisas vão
mudar.

A campanha de anúncios da Arquidiocese será feita em parceria com a organização
católica “Come Home”, sediada na Geórgia. O cardeal O’Malley disse estar
preocupado que o vergonhoso passado da arquidiocese possa afetar a disposição
das pessoas em voltar. Mesmo assim, pensa que isso não pode impedir a Igreja de
compartilhar a sua mensagem redentora. “Embora a crise de abusos sexuais tenha
sido um episódio doloroso para todos nós, ainda acreditamos na Igreja Católica e
nós acreditamos no evangelho de Jesus Cristo”, esclarece.

Fundador da Catholics Come Home, Tom Peterson realizou uma pesquisa e concluiu
que as pessoas se desviam da igreja mais frequentemente por causa da sua vida
agitada. Um número bem menor a abandona com desgosto ou raiva. As pessoas têm
muitos compromissos e a igreja acaba deixando de ser prioridade, disse ele.

No entanto, Peterson acredita que o trabalho de sua organização tem mostrado que
muitas pessoas estão abertas para um retorno, só precisam ser chamadas de volta.
Eles fazem uma levantamento antes e depois do programa em algumas cidade para
medir o efeito desse apelo público. Entre as dezenas de dioceses onde já foi
realizada, a frequência de católicos aumentou em média 10%. A maior resposta foi
em Phoenix, Arizona, onde estimam que 92.000 pessoas voltaram para a igreja.

A campanha de Boston custou US$ 600.000 e foi inteiramente financiada por
doações de paroquianos. Um dos anúncios, por exemplo, mostra uma colagem de
pessoas e lugares através de diferentes épocas e apresenta a Igreja como uma
fonte constante de esperança e de caridade. O narrador diz: “Neste mundo cheio
de sofrimento, caos e dor, é reconfortante saber que algumas coisas permanecem
coerentes, verdadeiras e fortes. Se você está fora da Igreja Católica, nós o
convidamos para voltar”.

A arquidiocese tem oferecido treinamento para ensinar como os paroquianos que
retornam devem ser tratados.

Groome Thomas, professor de teologia e educação religiosa do Boston College,
disse que a campanha não irá funcionar se as pessoas voltarem e ouvirem uma
pregação insatisfatória, perceber o descaso da igreja com as questões sociais e
esperarão um acolhimento incondicional.

Já existe uma versão brasileira dessa campanha, criada em 2008. Mais informações
em http://www.voltaparacasa.com.br/

Agência Pavanews, com informações de Washington Post.

[i]

http://www.pavablog.com/2011/03/16/igreja-catolica-faz-campanha-para-que-fieis-v
oltem-para-casa/

[Estão tentando desacelerar a fuga mundial de fieis. Tem país que a queda é de 1
por cento a cada dois anos. Se continuar assim, a metade da população católica
pode sumir em menos de um século.]

VEREADORA QUER DEBATER CAMPANHA DA ICAR EM TRIBUNA

março 15, 2011 § Deixe um comentário

VERMELHO, 14-03-2011

TRIBUNA POPULAR VAI DEBATER A CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2011

A vereadora Lucia Antony (PCdoB) apresentou, hoje, requerimento no qual pede a
realização de uma tribuna popular, no dia 06 de abril, para debater a Campanha
da Fraternidade de 2011, da Igreja Católica, cujo tema deste ano “Fraternidade e
a Vida no Planeta”, coloca o meio ambiente como pauta.

Essa data foi escolhida para que o encontro possa contar com a presença do
arcebispo da Arquidiocese Metropolitana de Manaus, Dom Luiz Soares Vieira, que
atualmente está fora da cidade, e que foi convidado para dar uma palestra no
encontro.

Lucia Antony apresentou também uma moção na qual parabeniza a Confederação
Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) pelo lançamento da Campanha da Fraternidade
de 2011 e pelo tema escolhido. Para a vereadora, a escolha do tema meio ambiente
é pertinente e atual, uma vez que as pessoas precisam se conscientizar cada vez
mais sobre as consequencias negativas que os danos causados à natureza tem sobre
a vida das pessoas.

“O aquecimento do planeta tem causado mudanças climáticas que resultam em
desastres naturais em várias partes do mundo. No Amazonas, temos períodos de
grande seca alternados com períodos de cheias. É preciso termos consciência do
que está ocorrendo. Por isso, considero pertinente e de grande valor a discussão
sobre o meio ambiente proposta pela Igreja Católica”, disse.

De Manaus,
Anwar Assi

[i]

http://www.vermelho.org.br/am/noticia.php?id_noticia=149487&id_secao=52

A concordata Brasil Santa Sé

março 8, 2011 § Deixe um comentário

estado e igreja

Em 31 de março de 2003, o diplomata Celso Amorim se encontrou com o papa João Paulo 2. O porta-voz do governo Lula foi dizer que o mundo precisava de um líder ‘espiritual’, em um momento de repercussão da guerra no Iraque (1).

No ano de 2007 o novo papa vem ao Brasil e disse que condenava o aborto, a eutanásia, os ‘desvios sexuais’ e o divórcio. Defendeu a castidade antes do casamento e os ‘valores da família’. E o Lula rejeitou a concordata, dizendo que queria ‘preservar e consolidar o estado laico’.
Depois de ter recebido na mão um beijo simulado de Marisa, o papa abençoou o terço usado no casamento de Lula com Marisa e fez o sinal da cruz na testa dos netos do Lula e no do Serra (2). Bento 16 foi embora dia 13 de maio (3).

Dezenove meses depois, 13 de novembro de 2008, Lula se encontra com o papa. A comitiva ao Vaticano tinha Marisa Letícia, usando um colar dourado com uma medalha de n. s. Aparecida, Dilma Rousseff, e duas embaixadoras, Vera Machado e Edileusa Fontenele. Todas estavam de preto até o lenço na cabeça. Os outros eram Celso Amorim, Nelson Jobim e o secretário-geral Luiz Dulci.
Lula e bento 16 tiveram uma conversa reservada de 24 minutos (ele, Ratzinger e um intérprete) (4).
Acabado o reservado Lula se pronunciou assim: “a relação da Igreja com o Brasil é indissociável”.
Eles tinham acabado de assinar a concordata, onde o governo brasileiro favorece a igreja católica dentro do nosso território, através do braço político e jurídico do vaticano, a Santa Sé.
São 17 cláusulas de teor político, jurídico e administrativo que foram incluídas em nossa constituição e leis, isentando a ICAR de impostos, favorecendo convênios com repasse de dinheiro do governo, criando apartes na lei trabalhista em relação ao emprego dos sacerdotes, fazendo a inserção do ensino católico nas escolas públicas, responsabilizando o Brasil sobre patrimônio da ICAR por aqui… Um acordo obviamente inconstitucional, contrariando o aspecto laico e a neutralidade do estado, previamente garantidos desde a constituição de 1891, e outras constituições.
Em seguida o Celso Amorim declarou que no Brasil “sempre existiu separação entre igreja e estado”, mas elogiou o ‘apoio espiritual’ da igreja.
Como sempre existiu separação entre igreja e estado se acabaram de assinar uma concordata garantindo privilégios jurídico-administrativos com uma igreja em particular?
Mais tarde o Cardeal Cláudio Hummes disse que a ICAR nunca buscou privilégios e que a concordata afirmava a ‘pluralidade religiosa’ e o ‘caráter laico’ do estado. Como se outras religiões tivessem sido consultadas…
Naquele mesmo dia Lula pediu ao papa para que ele desse conselhos sobre a crise financeira internacional. Interessante, pois o banco do Vaticano praticava lavagem de dinheiro (5)(6)…

Em fevereiro de 2009 uma ação popular contra a concordata foi movida por advogados do estado de São Paulo, pontuando as inconstitucionalidades do ‘tratado internacional’ – Processo nº 2009.61.19.001298-9, da 6ª Vara Federal de Guarulhos (7).

B – Dos Motivos:

As ofensas e perigos que representa o documento assinado, nesta fase atacável pela via aleita, além dos acima apontados, sem falar ainda o descumprimento da Lei Federal nº 9.709/98, arts. 1º ao 3º, e seguem no seguinte:

I – Ofende os princípios constitucionais da SOBERANIA, da CIDADANIA, da DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA, do PLURALISMO POLÍTICO, da PREVALÊNCIA DOS DIREITOS HUMANOS, da COOPERAÇÃO DOS POVOS PARA O PROGRESSO DA HUNANIDADE, da ISONOMIA, dos DIREITOS SOCIAIS e da LAICIDADE ESTATAL dispostos nos arts. 1º, incs. I, II, III, IV, V, 4º, incs. II, IX, 5º “caput” e incs. VI, VIII, IX, X, XIII, XVII, XVIII, XX, XXI, XXII, XXIV, XXVII, LIII, LIV, LVII, 6º, 7º, 19, incs. I e III dentre outros

Se o Congresso Nacional, ratificá-lo, estará reconhecendo que a ICAR é a única Igreja Cristã e todas as demais para assim se entenderem, deverão a ela unir-se, curvar-se a seus dogmas, obedecer à mesma legislação canônica, reconhecendo o Papa, não como estadista, mas como sucessor de Pedro e em lugar de Cristo (contrariando as demais correntes histórico-teológicas) – SUPREMA AUTORIDADE DA IGREJA, e em todas as cerimônias oficiais do ESTADO, o representante da ICAR deverá estar presente e participar oficialmente, inseri-las nas discussões e questões de Estado, e erigi-la à condição de IGREJA OFICIAL.

Um ano depois, no dia 11 de fevereiro de 2010, o presidente Lula promulga o decreto 7107 que materializava a concordata na legislação brasileira, a publicação no diário oficial da união foi no dia seguinte (8).
Seis meses depois a procuradoria geral da união entrou com uma ação para tentar acabar com o ensino religioso nas escolas públicas (9)(10).

No mérito, Deborah Duprat requer a interpretação conforme a Constituição do artigo 33, parágrafos 1º e 2º da LBD, para assentar que o ensino religioso em escolas públicas deve ser de natureza não-confessional.

No final de 2010 o Vaticano manda um recado pra então futura presidenta Dilma em forma de cobrança, querendo que o Brasil preserve o acordo sancionado pelo Lula (11).

Dois meses atrás, em janeiro de 2011, um ministro do Vaticano disse que Dilma ‘tinha que explicar suas convicções’ (12).

Duas semanas atrás o conselho municipal de educação do Rio de Janeiro suspendeu o ensino religioso (13).

O julgamento no STF sobre a ação da PGU vai decidir um ponto importante da concordata e da LDB, que é sobre o ensino religioso nas escolas públicas, querendo a efetividade do estado laico sem conceder privilégios a qualquer igreja em particular, incluindo a ICAR.

Nos últimos meses o Vaticano anda dizendo que está ‘preocupado com a educação na América Latina’, ao mesmo tempo que consegue impor, através de tratados internacionais, seus dogmas e medos particulares, na educação de nossas crianças, além de desrespeitar ‘as outras religiões’, que são consideradas pelo tratado como de ‘segunda categoria’, e os outros pontos de vista filosóficos, inclusive o dos não-crentes.
A constituição e a LDB resultaram na seguinte prática: ensino católico confessional ou não, de matrícula facultativa. Isso foi constatado em um relatório preliminar da UNESCO no Brasil. O relatório faz mais denúncias: discriminação de alunos de religiões de origem africana, discriminação a outras religiões como o budismo ou aos muçulmanos. Cita casos de agressões a alunos de outras crenças e aos ateus ou pensadores livres, desvinculados de qualquer crença; fala sobre o proselitismo católico, catequese mesmo, que acontece; fala sobre o despreparo de professores; sobre o conteúdo exclusivamente redigido pela ICAR…

O estado laico tem que ser restaurado, sem dar privilégios a nenhuma religião em particular. A liberdade de culto e expressão deve continuar garantida, mas não financiada pelo estado e nem direcionada para uma crença que se julgue exclusiva. Quem quiser expressar sua crença particular, então que faça isso de forma particular e não se apodere de mecanismos públicos para se promover continuamente.

(1) http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2003/030331_amorimpapadb.shtml
(2) http://noticias.uol.com.br/ultnot/especial/papanobrasil/ultnot/2007/05/10/ult4563u211.jhtm
(3) http://g1.globo.com/Noticias/PapanoBrasil/0,,MUL34392-8524,00.html
(4) http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,lula-pede-ao-papa-que-fale-com-fieis-sobre-a-crise,277249,0.htm
(5) http://www.band.com.br/jornalismo/economia/conteudo.asp?ID=309737
(6) http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=83530
(7) http://jus.uol.com.br/revista/texto/16881/acao-popular-contra-concordata-entre-brasil-e-vaticano
(8) http://www.jusbrasil.com.br/legislacao/821465/decreto-7107-10
(9) http://www1.folha.uol.com.br/saber/778442-procuradoria-geral-da-republica-entra-com-acao-para-vetar-ensino-religioso-em-escolas-publicas.shtml
(10) http://www.jusbrasil.com.br/noticias/2315597/ensino-religioso-nas-escolas-publicas-e-questionado-em-adi
(11) http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,vaticano-cobra-de-dilma-que-preserve-acordo-bilateral-sancionado-por-lula,643766,0.htm
(12) http://www1.folha.uol.com.br/poder/862625-dilma-precisa-explicar-suas-conviccoes-diz-ministro-do-vaticano.shtml
(13) http://www.ceubrio.com.br/textos-e-artigos/36-conselho-municipal-de-educacao-emite-parecer-eliminando-ensino-religioso-nas-escolas-do-municipio

FB

ICAR TRATA HOMOSSEXUALIDADE COMO VICIO EM ESCOLAS DA ESPANHA

março 5, 2011 § Deixe um comentário

ESTADO DE MINAS, 04-03-2011

IGREJA TRATA HOMOSSEXUALISMO COMO “VÍCIO” EM ESCOLAS E CRIA POLÊMICA NA ESPANHA

Programa será levado a alunos de várias províncias espanholas
Uma proposta da Igreja Católica de ensinar moral sexual a crianças tratando o
homossexualismo como “vício” está causando polêmica na Espanha.

O Arcebispado de Valência elaborou um curso extracurricular – como opção aos
cursos oficiais de educação sexual aprovados pelo governo – que será
disponibilizado a todas as escolas interessadas.

Esse curso, dirigido a crianças de 5 a 14 anos, apresenta como “vícios” temas
como erotismo, pornografia, homossexualidade, masturbação, voyeurismo e obsessão
por sexo.

O programa aborda a sexualidade “a partir de uma visão integradora com aspectos
biológicos, fisiológicos, psicológicos, sanitários, antropológicos, morais e
sociais”, disse à BBC Brasil o porta-voz do arcebispado valenciano.

O chamado Programa de Educação Afetivo-Sexual será dividido em três módulos, de
acordo com a faixa etária.
As crianças menores de cinco a sete anos de idade, terão aulas sobre precaução
contra abusos, heterossexualidade e pudor.

Crianças de oito a 11 anos aprenderão sobre vícios, erotismo e pornografia.

Os maiores, de 12 a 14 anos, vão ter lições sobre o homossexualismo, as famílias
convencionais e a castidade até o casamento.

Referência

O programa foi apresentado aos colégios diocesanos, dependentes do arcebispado,
e instituições religiosas de ensino. Para todos os centros escolares, o programa
será oferecido como uma “proposta educativa”: não obrigatória porém como
“material de referência”.

O presidente da Comissão Diocesana de Ensino, Rafael Cerda, disse que muitos
centros católicos expressaram interesse em implantar o programa.

O programa também foi oferecido a 300 mil alunos aos bispados das províncias de
Valência, Alicante, Mallorca, Menorca e Ibiza.

Organizações de gays criticaram a proposta, acusaram a Igreja de retrógrada e
discriminatória e prometeram contestar o plano na Justiça.

“(São) lições absolutamente fora da realidade que, além do mais, violam a
Constituição, pois nos consideram pessoas disfuncionais, portanto serão levadas
aos tribunais”, disse à BBC Brasil José de Lamo, coordenador-geral da associação
Labmda, que representa gays, lésbicas, transexuais e bissexuais espanhóis.

“Não permitiremos que as crenças religiosas discriminatórias sejam colocadas
acima dos direitos fundamentais e do respeito. Imagine que há muitas crianças
que tem pais homossexuais e querem ensinar nas escolas que estas famílias são
patológicas”, acrescentou.

Críticas

A queixa da associação Lambda se baseia principalmente no módulo dois do
programa católico, que afirma que “a relação entre homossexuais é errônea e
estes não devem ser considerados esposos, nem pais”.

A Constituição espanhola permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a
adoção de crianças por casais gays.

Um dos criadores do método, no entanto, acha que a Igreja apenas defende sua
doutrina e tem o direito atender às demandas dos fieis por uma linha de educação
para seus filhos coerente com sua crença.

“Tratamos a educação sexual de acordo com nossas convicções, isso é também um
direito reconhecido pela Constituição espanhola”, disse à BBC Brasil Juan Andrés
Taléns, diretor da cátedra de Ciências do Matrimônio e Família do Pontifício
Instituto João Paulo 2º, um dos 20 especialistas convocados pelo arcebispado
para elaborar o programa. “Está claro que a política educativa nacional está
fracassada. O grande número de abortos, gestações indesejadas e doenças de
transmissão sexual são derivados de uma sexualidade inadequada”, afirmou.

Nos próximos meses, o programa será estendido a todas as escolas católicas do
país como matéria facultativa.

“O problema é que mesmo em colégios católicos, estamos em um país laico, onde a
Igreja não é a encarregada de formar sexualmente os alunos”, afirmou a
presidente da FAPA (Federação de Associações de Pais e Mães de Alunos), Maria
José Navarro.

A dirigente disse à BBC Brasil que para elaborar “os conteúdos retrógrados deste
programa chamado educativo ninguém contou com a opinião dos pais”. “Esta forma
de impor critérios é própria de uma igreja castradora, que nem sequer se
questiona se a maioria dos pais quer uma educação de qualidade e respeitosa com
todo mundo”, afirmou. [i]

http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2011/03/04/interna_internacional,
213416/igreja-trata-homossexualismo-como-vicio-em-escolas-e-cria-polemica-na-esp\
anha.shtml

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com católica em Ateularia.

%d blogueiros gostam disto: