ARCEBISPO DA PB DIZ QUE GAYS DESMORALIZAM ICAR

março 30, 2011 § Deixe um comentário

BLOG PARAÍBA HOJE, 29-03-2011

HOMOSSEXUALISMO DESMORALIZA A IGREJA CATÓLICA, DIZ DOM ALDO

Publicado por Marconi

O arcebispo metropolitano da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, comentou hoje as ameaças
feitas por ex-seminaristas contra o bispo Dom José Gonzáles Alonso e seis padres
de Cajazeiras. A confusão se tornou pública depois que mensagens de texto foram
enviadas aos celulares dos religiosos com promessa de assassinato. Nos torpedos
e em emails, os autores das ameaças prometiam matar as vítimas e depois cometer
suicídio.

– Acontece que em quaisquer setores existem sempre esses fenômenos, ou seja, uma
pessoa com uma tendência X. Então, frustrada, ela vai sem vingar da sua
frustração e não passou disso. Parece-me que era um elemento que foi seminarista
e que então arranjou um caso e agora fica ameaçando Deus e o mundo. Isso não vai
dar em nada.

Dom Aldo foi incisivo e admitiu que o problema envolveu assuntos relacionados à
homossexualidade de alguns seminaristas:

– A questão de homossexualismo e práticas inconvenientes, o santo papa João
Paulo II e agora Bento VI tem verdadeira intolerância e rigor para que não venha
denegrir não só a imagems da igreja, mas a sua missão porque descredibiliza e
desmoraliza. Quem tem essa tendência e quer praticar, não poder fazer nesse
ambiente. É impraticável com a missão sublime que nós temos de evangelizar.

[i]

http://paraibahoje.wordpress.com/2011/03/29/homossexualismo-desmoraliza-a-igreja
-catolica-diz-dom-aldo/

Anúncios

RELIGIAO QUER CURAR? HOMOSSEXUALIDADE COM IPHONE

março 21, 2011 § Deixe um comentário

PÚBLICO, 21-03-2011

100 MIL ASSINARAM PETIÇÃO CONTRA APLICAÇÃO ANTI-GAY PARA IPHONE

A Apple está a ser alvo de críticas por ter aprovado uma aplicação que permite o
acesso a conteúdos de uma organização americana que defende a “libertação” da
homossexualidade por via da religião.

A Apple é conhecida por ser criteriosa nas aplicações que disponibiliza
(Reuters)

À data de publicação deste artigo, 100 mil pessoas tinham assinado uma petição
online, dirigida a responsáveis da Apple, entre os quais Steve Jobs, onde é
pedida a remoção da aplicação. Ao longo da última hora, o texto conseguiu duas
mil novas suibscrições

A empresa tem também sido fortemente criticada na Web e ainda nos comentários à
aplicação, na própria loja do iTunes.

A aplicação em causa, que é gratuita, permite, no iPhone, iPod Touch e iPad, o
acesso a notícias, calendário de eventos e outra informação da Exodus
International. “Com mais de 35 anos de experiência, a Exodus está empenhada em
encorajar, educar e equipar o Corpo de Cristo para lidar com a questão da
homossexualidade com graça e verdade”, lê-se na página da aplicação.

A petição acusa a Exodus de ser uma organização “fanática”, aponta para as
possíveis consequências negativas das tentativas de “cura” da homossexualidade
(particularmente em jovens) e critica a Apple – que é conhecida por ser muito
criteriosa nas aplicações que disponibiliza na sua loja – por ter aceite a
aplicação, classificando-a como apropriada para maiores de quatro anos, o que
significa, de acordo com a classificação da empresa, que não tem conteúdos
problemáticos.

“A Apple não permite aplicações racistas ou anti-semitas na sua loja”, lê-se na
petição. “Mas está a dar luz verde a uma aplicação que dirige a LGBT jovens e
vulneráveis a mensagen de que a sua orientação sexual é `um pecado que tornará o
teu coração doente'”.

“É preciso dizer à Apple, alto e bom som, que isto é inaceitável”, defende o
texto.

A Apple já tinha tido um problema semelhante, com uma aplicação contra o
casamento de pessoas do mesmo sexo, que acabou por ser retirada, por, segundo a
empresa, ser “ofensiva” para um grande número de pessoas.

Ainda não houve um comentário da empresa às críticas.

[i]

http://www.publico.pt/Tecnologia/100-mil-assinam-peticao-contra-aplicacao-antiga
y-para-iphone_1486023

EUA: COLEGIO CATOLICO DEMITE PROFESSORA LESBICA

março 7, 2011 § Deixe um comentário

NEW GOSPEL, 06-03-2011

COLÉGIO CATÓLICO DEMITE PROFESSORA LÉSBICA E ATIVISTA PRÓ FAMÍLIA E DIZ QUE
DEVERIAM AGIR DESTA MANEIRA COM TODOS HOMOSSEXUAIS.

Eu gostaria de ver pessoalmente a Igreja Católica começar a tomar uma postura
ainda mais firme e literalmente começar excomungar pessoas que rejeitam a
fundamental, central, doutrinas inegociáveis do cristianismo e do catolicismo”,
observa ele.

Neste caso, ele afirma que Tadlock violaram os princípios da Igreja Católica e é
simplesmente ser responsabilizados.

Realmente, ela não tem nada mesmo a chamar-se um católico se ela está envolvido
em comportamentos e um estilo de vida pecaminoso que é totalmente anti-cristão,
anti-bíblico e anti-católica”, argumenta o advogado.

assistente do diretor Tadlock renunciou de seu cargo em protesto contra a
situação, e enquanto a ex-professora afirma que ela tem o apoio dos alunos, ela
deu a entender na ação judicial. Mas os funcionários da escola pretende defender
suas ações, se necessário. Enquanto isso, “cônjuge”, Tatlock do Kae Helstrom,
continua a trabalhar como professor na universidade. [i]

http://www.universidadecatolica.org.br/noticias/colegio-catolico-demite-professo
ra-lesbica-e-ativista-pro-familia-diz-que-ela-deveriam-agir-desta-maneira-com-to\
dos-homossexuais/

PERU: BEIJOS CONTRA A HOMOFOBIA NA CATEDRAL DE LIMA

março 7, 2011 § Deixe um comentário

ACI DIGITAL, 17-02-2011

POLÊMICA PELO DESALOJAMENTO DE GAYS QUE INVADIRAM O ÁTRIO DA CATEDRAL DE LIMA EM
“BEIJO MASSIVO”

Um grupo de policiais desalojou à força a uma dezena de casais homossexuais que
se beijavam na escadaria da Catedral de Lima (Peru) no sábado passada 12 de
fevereiro, como parte de um protesto contra aqueles que se opõem a legalizar as
uniões entre pessoas do mesmo sexo.

Embora o Movimento Homossexual de Lima (MHOL) convocou a um ato público
denominado “Beijos contra a homofobia” na Praça de Armas da cidade, onde se
localiza o Palácio de Governo, a Municipalidade e a Catedral de Lima, na prática
os manifestantes se concentraram no átrio do templo maior.

Depois do desalojamento foi apresentada uma denúncia por agressão e abuso de
autoridade contra a polícia em uma delegacia local.

Conforme informa o jornal La Republica, o representante do MHOL, Giovanni
Romero, anunciou uma nova convocatória para este sábado 19 de fevereiro às 5:00
p.m. no mesmo lugar, denominada “O Beijo contra a Homofobia, a Resistência”.
Esta vez esperam reunir a casais homossexuais, heterossexuais, transexuais e
lésbicas, dispostos a beijar-se em público durante 15 minutos.

O Ministro do Interior, Miguel Hidalgo, anunciou ontem 15 de fevereiro que
investigarão os fatos do sábado e sancionarão os policiais que desalojaram com
violência os manifestantes que invadiram a escadaria da Catedral.

Entretanto, o funcionário não anunciou se adotará alguma medida para que não se
repita a invasão do átrio do templo.

Uma pesquisa online do jornal La Republica revela que 55 por cento dos peruanos
não está de acordo com a sanção aos policiais. Sondagens similares e múltiplos
comentários em distintos web sites dos meios locais confirmam que para a maioria
da opinião pública, a manifestação do sábado foi uma provocação contra a Igreja
Católica.

A Comissão de Justiça do Congresso do Peru decidiu o passado 8 de fevereiro
desprezar o debate do projeto de lei sobre as uniões civis entre pessoas do
mesmo sexo por considerá-lo inconstitucional, dado que a Carta Magna estabelece
que o matrimônio está formado por um homem e uma mulher.

Esta informação se deu a conhecer quando a empresa de sondagens CPI publicou os
resultados de uma pesquisa nacional realizada entre o 1º e o 6 de fevereiro, que
mostra que quase 75 por cento de peruanos estão contra o “matrimônio”
homossexual. [i]

http://www.acidigital.com/noticia.php?id=21153

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com homofobia em Ateularia.

%d blogueiros gostam disto: